Saiba como reinvestir o lucro da sua empresa da melhor forma

Logicamente, o objetivo de todo negócio é gerar lucro e conseguir acumulá-lo. Mas também é necessário reinvestir o lucro da empresa, e fazer isso de maneira inteligente — de forma que gere retorno em melhorias e crescimento.

Neste texto não vamos citar capital de giro ou investimento em mais contratações, pois são ações comuns das startups e essenciais para que, antes de crescerem, consigam se manter funcionando. Vamos citar outras seis formas de aplicar a lucratividade para startups pequenas ou em estágios iniciais e aquelas já em fase de crescimento e escala.

Investimentos de lucro para startups de porte pequeno

Investir na equipe

Grande parte do sucesso de uma startup deve-se às pessoas que trabalham nela. Por isso, além de um bom processo de seleção, é importante qualificar a equipe tanto para aumentar a qualidade da força de trabalho quanto para reter bons talentos, que se saírem do negócio podem fazer a diferença na concorrência.

Bons investimentos neste sentido são:

  • ingressos para eventos relacionados a setores diversos, como atendimento ao cliente, marketing, vendas, tecnologia e gestão;
  • palestras com profissionais de sucesso no mercado, dentro ou fora da empresa;
  • treinamentos in company;
  • cursos online e presenciais de educação continuada.

Investir em marketing

Muitas startups não cogitam investir em marketing quando ainda são pequenas por pensarem que é necessário gastar muito para isso, mas existem estratégias e tecnologias para negócios de diferentes portes.

No geral, estima-se que é adequado investir entre 3% e 10% do lucro em marketing. Porém, se esse percentual já for investido e os resultados forem satisfatórios, é possível aplicar um valor adicional para aumentar a abrangência da mesma estratégia ou para explorar outros canais de marketing. O investimento adicional também pode ser feito em pessoas para o setor, como um head de marketing, pelos motivos que citaremos adiante.

Fazer contratações específicas

Normalmente as empresas contratam quando precisam de mais mão de obra para atender os clientes já adquiridos ou para se estruturarem no intuito de aumentar a fatia de mercado. Por isso, não consideraremos no texto essa opção como forma de reinvestir o lucro da empresa por ser algo muito natural e comum aos negócios, mas falaremos de contratações específicas.

Por exemplo, uma startup que já tenha profissionais o suficiente para todas as posições pode contratar um gerente de marketing apenas para lidar com a agência que atende ao negócio e acompanhar a estratégia. Isso evita que ocorram atrasos por falta de tempo em alguns momentos para os sócios, quando eles lidam com essa área diretamente.

Além disso, um profissional com formação e experiência específica na área, e que dedica-se apenas a ela em tempo integral, pode dar um acompanhamento mais técnico e apurado ao trabalho da agência — podendo potencializar os resultados.

Outra contratação específica possível, menos complexa que a seleção de um gerente, é a de um auxiliar somente para as rotinas administrativas. Isso tira tarefas das costas dos sócios e evita transtornos com esquecimentos, como quando os donos da empresa estão muito ocupados e acabam esquecendo-se de prazos com obrigações e com o contador.

Automatizar tarefas

É comum que as startups de porte pequeno contem com muitas atividades manuais, especialmente para rotinas não ligadas às suas atividades fim, como prospecção de clientes, gestão financeira, contabilidade e controle de tarefas e projetos.

Logo, parte do lucro pode ser reinvestido em automação para economizar tempo, agilizar tarefas e demandar menos pessoas em cada área. Nesse sentido, as automações representam economia financeira também possibilitando que uma ferramenta substitua duas ou três ou que um mecanismo de integração proporcione melhor comunicação entre dois ou mais sistemas, melhorando a qualidade dos trabalhos feitos.

Investimentos de lucro para startups em fase de crescimento e escala

Investir no mercado financeiro

Uma startup que está escalando e já atingiu um bom nível de crescimento pode estar perdendo oportunidades e dinheiro deixando seu lucro acumulado em contas bancárias. Isso porque uma parte relevante dele pode ser investida no mercado financeiro para render. Assim, além de crescer, o dinheiro não é corroído pela inflação enquanto fica parado.

Existem diversas opções na renda fixa e na variável para diversificar as aplicações e mitigar riscos. Basta que os responsáveis procurem por uma boa assessoria para serem orientados a escolherem os melhores produtos para as possibilidades financeiras do negócio.

Internacionalização

Uma grande possibilidade de reinvestir o lucro da empresa em prol do crescimento é internacionalizando as operações, o que depende de adequar o produto ao ambiente de pelo menos um país no exterior. E para iniciar a internacionalização não é preciso buscar a Europa ou os Estados Unidos diretamente.

Os primeiros passos podem ser dados em países mais próximos, como Argentina, Uruguai e Chile, desde que o ambiente seja adequado ao produto ou serviço do negócio. Inclusive, a proximidade ajuda nos passos posteriores da internacionalização, pois nos principais países vizinhos do Brasil se fala o mesmo idioma.

Então, acredita que alguma das formas de reinvestimento que citamos se encaixa no seu negócio? Tem algum outro ponto não citado que acha que deve ser uma prioridade para o reinvestimento? Deixe sua opinião nos comentários.

Deixe uma resposta