Deck de investimento/pitch deck: como desenvolver

Conteúdo do post

A apresentação, que pode ser chamada de duas maneiras, serve para empreendedores apresentarem o negócio a possíveis investidores, chamando atenção a dados sobre a empresa que julgam importantes, demonstrando a visão dos fundadores, evidenciando a estrutura já existente e detalhando o planejamento de aplicação do aporte buscado.

Portanto, o pitch deck precisa ser claro e objetivo, permitindo que os investidores entendam em primeiro momento o projeto apresentado e quais critérios fazem com que seja uma boa escolha investir nele.

Abaixo, veja as principais partes de um deck de investimento e como trabalhar nelas.

Problema ou oportunidade

Em tópicos objetivos, deve-se apontar em qual problema a resolver ou oportunidade a aproveitar, por parte dos possíveis clientes, o produto ou serviço está focado. É a demonstração de que existe uma necessidade real na qual a solução apresentada e a empresa se encaixam, o que é fundamental para geração de demanda e crescimento.

Por exemplo, se o produto é um software financeiro para micro empresas, os tópicos podem ser:

  • o mercado oferece sistemas muito complexos na maioria das vezes, excessivos para empresas de porte micro;
  • microempreendedores têm dificuldade em fazer gestão financeira;
  • planilhas manuais fazem com que os empreendedores percam muito tempo e cometam erros no controle financeiro.

Proposta de valor

A proposta do que se tem a agregar aos clientes deve ir ao encontro do que se destacou como problemas ou oportunidades que o mercado apresenta e nos quais a solução se encaixa. Ou seja, não são os recursos e as características do produto ou serviço, mas o que ele pretende entregar de valioso por meio das suas configurações.

Seguindo no exemplo acima, de um software de gestão financeira, a proposta de valor poderia ser ajudar micro empresas a terem uma gestão de alto nível, com facilidade e agilidade, aderindo a uma tecnologia compatível com o porte do negócio.

Solução/produto/serviço

É claro que em algum momento do pitch deck é preciso apresentar o que a empresa oferece, mas sem se alongar demais. Por mais que se tenha muito a falar sobre o produto ou serviço, com detalhes interessantes e variáveis, a objetividade precisa ser levada em conta.

Portanto, essa parte da apresentação tem de se ater a um escopo que permite visualizar o panorama geral da solução, com destaque a alguns pontos que podem chamar mais atenção dos possíveis investidores.

Na parte de evidenciar alguns pontos, pode-se aproveitar para apontar os diferenciais que a solução tem frente a outras do mesmo mercado ou que se assemelham a ela.

Métricas de desempenho

Se o negócio já contar com boa atuação e tiver números que demonstram aceitação do produto ou serviço e algum nível de sucesso antes de receber qualquer aporte, isso tem de ser apontado.

A mensagem que essas métricas passam aos investidores em potencial é que a empresa tem potencial para escalar e crescer com rapidez após um aporte, pois mesmo sem ele já é possível ver indicativos de sucesso no mercado.

Pode ocorrer ainda de um investidor que não se encantou com a empresa ou a solução decidir por investir vendo tais números, mudando sua opinião, já que o que mais importa para qualquer investidor, entre tantos critérios, é o potencial existente para sucesso e obtenção de retorno.

Mercado em potencial

É necessário demonstrar que existe um mercado no qual o negócio pode se inserir e crescer, seja com números mais simples ou mais específicos.

Um dado mais simples seria algo como o volume total de empresas de determinado ramo, para as quais o produto ou serviço é direcionado, em um estado ou no país. Uma informação mais complexa seria algo como: 40% das empresas de um porte específico no país enfrentam determinado problema em um setor por falta de tecnologia ou da solução adequada aos processos dele.

O importante para esse tópico do deck de investimento é que fique claro o tamanho do mercado que pode ser explorado, que há demanda relevante a ser buscada.

Valores e detalhes de aplicação

No momento da apresentação, apenas crescer ou crescer mais rapidamente é um argumento vago e não transmite confiança a quem pode investir, além de aparentar que faltou planejamento.

Junto ao valor pretendido, é necessário demonstrar em quais pontos ele será aplicado e quanto em cada um desses pontos. Por exemplo, 30% para marketing e vendas expandirem a carteira de clientes, 30% para aprimoramento da solução e 40% para contratação de pessoal.

Perspectivas pós-investimento

É difícil ser exato em uma previsão como essa. Porém, pode-se e deve-se ser conservador, pois uma perspectiva extremamente otimista não funciona para atrair investidores. Pelo contrário, ela afasta possíveis parceiros porque esse tipo de previsão demonstra que os empreendedores têm pouca percepção de realidade ou estão tentando convencer de qualquer forma.

Caso o pitch deck conte com o tópico de métricas de desempenho pré-investimento, do qual falamos acima, a perspectiva pós-investimento tem de ser coerente com esse histórico, até porque mesmo após o aporte realizado há um período de tração para o crescimento acelerado.

Equipe

É importante para qualquer investidor saber a equipe que está por trás de um projeto para o qual se deseja retorno. Então, além dos gestores e apresentadores do deck de investimento, é interessante demonstrar no documento quem são os demais envolvidos ou, dependendo da quantidade, quantos são e quais são os conhecimentos e as especialidades que em geral eles possuem.

Cases de sucesso

Caso já se tenha construído cases de sucesso antes da busca por investimento, eles obrigatoriamente devem ser demonstrados, de maneira resumida, na apresentação.

Resultado é a parte mais importante, mas uma boa compilação permite que se mostre com rapidez e eficiência a estrutura de case que começa com cenário inicial, continua com trabalho implementado e termina com resultados atingidos e depoimento do cliente.

“Se eles fizeram isso com orçamento limitado, equipe enxuta e uma solução sem todas as melhorias e otimizações desejadas, podem fazer muito mais depois de um aporte” é o pensamento a ser provocado nos parceiros em potencial.

Se o texto ajudou na montagem do seu deck de investimento, saiba que temos muito mais conteúdo voltado a empreendedores que buscam crescer. Então, siga nossos perfis nas redes sociais e acompanhe as próximas publicações.

Deixe um comentário

plugins premium WordPress