Como fazer o onboarding de novos funcionários na startup

É grande o número de startups que iniciam sem colaboradores, mas como o passar do tempo, e com o crescimento, é inevitável que uma equipe precise ser formada e gradualmente expandida. Então, surge a importância de criar um processo de onboarding para novos funcionários, visando que toda pessoa que passe a integrar o negócio atenda às expectativas e ajude-o a ser melhor e mais competitivo.

 Isso porque incorporar um trabalhador à empresa não se trata apenas de selecioná-lo entre os candidatos e informá-lo sobre suas funções. E é fazendo isso que vários empreendimentos acabam lidando com alta rotatividade e problemas operacionais.

Portanto, acompanhe nosso passo a passo com as principais fases do onboarding e veja alguns dos benefícios de colocá-lo em prática.

Recepção

Quando o contratado selecionado chega à startup já deve ser recebido com intensidade e ser imerso ao negócio e à sua cultura. Isso não se faz mostrando a ele qual é sua estação de trabalho e dizendo o que deve fazer ou que outro profissional mais antigo o dará ordens de para guiar o início de suas funções.

Ele tem de ser apresentado, ter contatos com outros profissionais de diferentes pontos da hierarquia de cargos, perceber com a cultura da startup influencia decisões e tarefas diárias e conhecer as práticas extra-trabalho que mantêm essa cultura.

De preferência, o contratado deve ser recebido pelo CEO e sócios ou, pelo menos, pelo gestor de cargo mais alto depois deles se especificamente no dia não estiverem disponíveis. E é esse profissional de alto nível hierárquico que deve conduzir a imersão.

Treinamento e alinhamento

O treinamento serve basicamente para deixar o novo colaborador preparado para desempenhar suas funções especificamente dentro da empresa e ter capacidade de lidar com as ferramentas disponibilizadas para seu trabalho.

Já o alinhamento tem a ver com o que se espera da atuação, como:

  • sua comunicação com profissionais do mesmo setor e de outros;
  • sua atuação junto à equipe da sua área;
  • seu entendimento dos objetivos específicos e globais, com os quais terá responsabilidade compartilhada;
  • seus comportamentos que diariamente ajudarão a manter e fortalecer o código de cultura do negócio.

Adaptação e acompanhamento

Treinar o instruir o alinhamento do contratado não finaliza o onboarding de novos funcionários. Não basta ir até a segunda etapa e depois e deixar que sigam sozinhos e atendam às expectativas.

Inicialmente, os novatos precisam ser acompanhados por gestores ou profissionais de mesmo nível hierárquico com “mais tempo de casa” para que realmente se adaptem às operações, tarefas gerenciais, compartilhamento de dados e comunicação. É importante dizermos que o mentor escolhido não serve para dar ordens e fazer correções, mas sim para instruir, evitar erros, integrar o trabalhador às equipes e transmitir a ele, novamente, a cultura da empresa.

A mentoria também ajuda o contratado a sentir-se mais seguro inicialmente e manter essa segurança depois, o que o ajuda a ser mais criativo, proativo e produtivo. Agora, imagine que na segunda semana o colaborador novato, agindo sozinho, comete um grande erro ou precisa de contato com outro setor ou gestor para finalizar uma atividade ou tirar dúvidas.

Sem um mentor ele pode acabar perdendo muito tempo, nem sabendo por onde começar uma correção ou comunicação, e ainda afetar outros setores e objetivos da empresa. De outra forma, com mentoria e acompanhamento, provavelmente o possível erro nem aconteceria — já a necessidade de comunicação com profissional ou departamento menos próximo seria facilitada e agilizada, assim como a obtenção de respostas para dúvidas.

Quanto melhor for esse acompanhamento, menor é o ramp-up, ou tempo de rampagem, período que novos colaboradores levam para estarem em plena eficiência atendendo a suas atribuições. E quanto menor for o período, mais cedo chega o retorno sobre o investimento feito na contratação.

4 benefícios do onboarding de novos funcionários

Alcance de objetivos

Funcionários inseguros, pouco instruídos e perdidos dentro do negócio cometem mais erros, são menos produtivos e têm menos iniciativa. Tudo isso prejudica as ações planejadas e dificulta que elas sejam executadas dentro dos prazos esperados, o que consequentemente dificulta o alcance das metas estabelecidas.

Colaboradores em situação contrária, assertivos, produtivos e com iniciativa, além de se saírem melhor individualmente comunicam-se melhor com outros trabalhadores e compartilham mais dados com eles. O resultado disso é mais potencial da equipe como um todo, que move a startup e permite atingir os resultados esperados.

Redução da rotatividade de funcionários

A rotatividade, ou turnover, afeta a empresa de duas formas:

Quanto à falta de um bom processo de onboarding para novos funcionários, ela pode causar tanto pedidos de demissão quanto dispensas feitas por parte da startup. Na primeira hipótese, os motivos podem ser falta de motivação, de objetivos próprios de crescimento na empresa ou de satisfação geral. Na segunda, o negócio pode estar decepcionado com o desempenho e os resultados do colaborador, uma das consequências de um onboarding falho.

Atração de outros talentos

Empresas que integram bem seus novos colaboradores permitem o crescimento deles dentro do negócio, têm uma boa cultura e conseguem reter talentos também atraem novos talentos de destaque, justamente pela percepção deles de que esses sinais indicam um bom lugar para se trabalhar.

Ninguém quer trabalhar em um lugar cujo ambiente é ruim, dentro do qual os profissionais ficam estagnados e que frequentemente é surpreendido com demissões decididas por contratantes e contratados.

Mais qualidade no trabalho

Produtividade maior, a realização de mais tarefas em menos tempo, é algo positivo. Porém, a qualidade do trabalho executado é ainda mais importante.

Como sabemos, trabalhadores felizes, seguros e que se relacionam bem com os demais trabalham melhor, empregando mais qualidade no que entregam e sendo mais exatos.

Pelo fato de os colaboradores formarem a maior parte da força de trabalho da startup, o onboarding de novos funcionários é extremamente importante para seu crescimento e sua competitividade no mercado. Não são apenas pessoas que podem ser substituídas, o que não deixa de ser verdade. Mas esse pensamento pragmático e não estratégico certamente prejudica os objetivos de um negócio pelos problemas internos que gera.

Agora, planeje o melhor onboarding possível para a sua empresa, e assine a nossa newsletter para receber mais conteúdo como este em seu e-mail.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *