7 motivos para adotar a contabilidade gerencial na sua startup

Já falamos anteriormente aqui no blog que a contabilidade de uma startup não deve ser vista apenas como mal necessário para cumprimento de obrigaçõeslegais, mas sim como parte importante de uma gestão voltada a resultados.

Por isso, a contabilidade gerencial para startups escalarem sustentavelmente deve ter rápida adoção e correta aplicação, visando uma administração guiada por informação interna de qualidade e bem organizada.

Neste post, você entenderá melhor o conceito da contabilidade direcionada ao gerenciamento do negócio e verá por que o seu deve colocá-lo em prática.

O que é contabilidade gerencial

O objetivo da contabilidade gerencial para startups é atuar no fornecimento de informação exata e tempestiva para dar suporte a tomadas de decisões, por meio de seus procedimentos e relatórios contábeis.

Como conceito contábil, é uma estratégia voltada não só a apurações, fechamentos e cumprimento de obrigações, como a escrituração contábil em si— apesar de essa também ser importante estrategicamente.

Portanto, relatórios personalizados e integrados da contabilidade, por exemplo, podem servir para a medição de indicadores na gestão financeira e para a avaliação de investimentos feitos no planejamento empresarial. No exemplo, mesmo nos referindo a questões e informações de diferentes setores de um negócio, em ambos ocorre a aplicação da contabilidade ao gerenciamento, que pode ser específico ou de um cenário geral.

Além de esse conceito de contabilidade embasar análises e decisões, ela pode ainda alimentar outras ferramentas estratégicas e/ou gerenciais, como planilhas e softwares.

É importante ainda destacar o papel que o contador tem no contexto, que vai além de um profissional que ajuda a startup a cumprir com obrigações impostas pelos órgão de fiscalização. Como responsável pela escrituração e pelas demonstrações geradas, que baseiam a contabilidade integrada à gestão, ele precisa participar ativamente para transformar o seu trabalho em um agente de auxílio ao crescimento do negócio.

Para isso, o contador proativamente ajuda os empreendedores na gestão das finanças e contábil, como na definição de indicadores, na análise de custos, no planejamento tributário e na elaboração do orçamento.

Contabilidade gerencial na startup: 7 motivos para adotá-la

1. Cálculo de lucratividade mais exato

Um dos principais indicadores de qualquer negócio é sua margem líquida, que revela o potencial dele de gerar resultados após o faturamento e todos os custos envolvidos. Aliás, sem lucratividade é muito difícil que um empreendimento consiga escalar, pois falta caixa para investir em melhorias de soluções, marketing e desenvolvimento no geral.

Utilizando o Balanço Patrimonial (BP) e o Demonstrativo de Resultado do Exercício (DRE) na análise das finanças, a margem de lucro líquida do negócio pode ser calculada com dados desses relatórios: receita operacional líquida e resultado final do período avaliado.

O percentual resultante desse modelo de cálculo, usando demonstrações contábeis gerencialmente, é totalmente confiável porque a escrituração da empresa leva em conta todas as movimentações dela, inclusive aquelas que não modificam os resultados líquidos. Ou seja, todos os fatores possíveis são considerados, para mais e para menos, e o resultado é abrangente.

2. Precificação mais confiável

Pelos mesmos motivos que o cálculo de lucratividade é mais exato com a aplicação da contabilidade gerencial, a formação de preço das soluções também é: alta abrangência de dados para embasamento.

Considerando todas as despesas diretas e indiretas, fixas e variáveis, os valores definidos mais facilmente cobrirão os gastos e deixarão lucro para o caixa.

3. Mais eficiência à gestão empresarial

Ter informações em grande volume, segmentadas e organizadas em relatórios personalizados, ajuda empreendedores e gestores a terem percepções mais rapidamente, assim como agirem de forma mais ágil em decisões e ações. E a startups precisam de tal agilidade, pois são modelos de negócios mais dinâmicos e que buscam escala em ritmo acelerado.

Junto à agilidade, a confiabilidade dos relatórios e dados auxilia no acerto de práticas corretivas, preventivas e de otimização para os mais diversos quesitos, operacionais ou não.

Inclusive, para a comunicação entre sócios e gestores, a implementação desse conceito de contabilidade melhora também a comunicação, a deixando mais clara para troca de insights e mais eficiente em análises e decisões conjuntas.

4. Segurança para um crescimento sustentável

Há formas diferentes de um empreendimento expandir, nem todas positivas para seu futuro.

Ele pode crescer desordenadamente em suas operações, nas finanças, em sua administração, no backoffice e em demais fatores internos, assim como pode crescer de maneira que a expansão sustente-se pelas estratégias criadas para seu funcionamento no geral e segmentadamente.

Obviamente, todo empreendedor sempre irá preferir obter um crescimento sustentável, mas é preciso trabalhar de maneira a possibilitá-lo.

Para isso, entre outros conceitos, a contabilidade aplicada à gestão é essencial porque fundamenta decisões e ações em fatos e dados — orientando a administração da startup a resultados e crescimento em todas as áreas.

5. Cálculo do valuation da startup mais bem feito

Para vender a startup após um grande case de crescimento ou buscar um investimento é preciso ter o valuation calculado para apresentá-lo a potenciais investidores.

Como ocorre com diversas outras tarefas, calcular o valor de uma empresa também exige organização e análise de dados. Logo, quanto mais informação exata e tempestiva em mãos, mais confiável é a avaliação interna.

6. Melhor escolha de indicadores de desempenho diversos

Medir tudo o que é possível dentro de um negócio é tão ruim quanto não medir nada. Por isso, apenas os indicadores de performance mais importantes devem ser elencados e acompanhados, não se perdendo tempo com aqueles que não são relevantes.

Com muitos dados disponíveis, esse é um erro que pode acabar sendo cometido. Porém, o volume de informação não deve ser tido como possivelmente prejudicial, e sim como um patrimônio de gestão, bastando aplicar os relatórios contábeis, de preferência personalizados, à administração do negócio.

7. Melhor gestão do capital de giro

Para calcular o capital de giro pode-se utilizar somente o fluxo de caixa, mas nisso existe o risco de a conta ficar defasada. E perder o controle do capital para as operações é bem perigoso. Aliás, sem capital torna-se impossível escalar, por menor e mais enxuta que seja a estrutura de custos do negócio.

Para uma boa gestão do capital é preciso englobar nas contas todas as entradas e saídas, diretas e indiretas, além de valores projetados. Nessa tarefa, é mais útil contar com as demonstrações contábeis ou com o fluxo de caixa padrão aliado ao fluxo projetado.

Agora que você sabe por que a contabilidade gerencial para startups é importante e como ela funciona, não deixe de assinar a nossa newsletter para receber nossos conteúdos voltados ao desenvolvimento sustentável do seu empreendimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *